terça-feira, 24 de janeiro de 2017

O Tempo Que Passa Lá Fora

Uma breve narrativa sobre os dias que correm. Nenhuma novidade positiva pelo que parece. Mentira, pois sempre há.  A nanoengenharia, ou o ramo da engenharia que estuda a partir da mais reduzida das mais reduzidas formas de interferência física em tecidos, células e sistemas biológicos e químicos, por enquanto, pode ter descoberto o caminho para a cura de toda forma de câncer. Seria uma grande notícia se não estivéssemos vivendo esses tempos sombrios e nada esperançosos, ideologicamente falando. Seria para mais uma vez elevarmos a ciência à sua condição primeira e única. O ramo do saber humano que nos dá, ou pelo menos que mais se aproxima das respostas para questões objetivas. A ciência é cabal, diz e pronto!  Mas, nossa vida cotidiana não é assim, anda mais a deriva que barco a vela em calmaria. Estamos perdidos, agora que ingenuamente acreditamos ter a maioria das repostas que envolve nossa existência, nos perdemos mais ainda. Sabemos muito, mas nada parece ser satisfatório, realmente não conseguimos nos tranquilizar, a verdade é esta; com as respostas que temos. Para a maioria das questões que envolvem o planeta sabemos quais poderiam ser as soluções. Mas, de verdade as colocamos em prática? Não, o tempo lá fora não deixa, mas será mesmo o tempo lá fora ou nosso extremo limite em percebermos que o tempo lá fora é relativo? Cotidianamente acordamos para garantir mais um dia na história cósmica. Mas, até a ciência provar o contrário, apenas nós, no planeta azul estamos pairando no espaço, carregando todas as dúvidas possíveis. Pois, de fora nada ou ninguém veio para trazer algum alento, como a dizer: Não, vocês não estão sozinhos. Crises econômicas, geradas pelo excesso de capital concentrado em poucas mãos provocam desequilíbrio em nosso planeta, principalmente. Mais de 1 Bilhão de pessoas vive em condições de miséria ou pobreza quase extrema, em um mundo que produz na prática alimentos e bens suficientes para todos os mais de 7 Bilhões. Apenas teoria, pois enquanto você lê esse texto, nesse exato momento lá fora, o tempo insiste em passar... E nossa condição de seres dotados de inteligência superior racional, não nos coloca em condição de resolvermos nossos maiores dilemas. Vamos insistir em nossas escolhas atuais, a maioria delas nos levando ao desequilíbrio, ou de verdade usaremos a razão superior? Podemos praticamente tudo, mas para isso precisamos desejar realmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário